Bannerid

terça-feira, 29 de abril de 2014

Artigo: as preocupações do "man overboard"



Um artigo americano bem interessante. O problema do "man overboard" não é recente e como atualmente temos muitos mais cruzeiros em operação do que em décadas atrás seguir alguns conselhos e cuidados são importantes para evitar acidentes.

"A indústria de cruzeiros prometem férias onde cada dia é perfeito e a festa nunca pára." Mas para alguns um cruzeiro pode terminar em tragédia. Em uma recente audiência do comitê do Senado expressou-se preocupação sobre o número de pessoas que vão ao mar. Portanto, antes de zarpar, você precisa conhecer os fatos para manter você e sua família segura, em uma tarde perfeita num navio de cruzeiro cheio de passageiros embarcando para as férias dos sonhos. O presidente do ICV, Vítimas Internacionais de Cruzeiros, diz que há algumas duras realidades que você precisa estar ciente antes de viajar. Sobre a incidência de homem ao mar (man overboard) descobrimos que ocorrem uma a cada duas semanas. Passageiros como Rebecca Coriam, Jason Rappe, Andrew Gready, Ariel Marion, Lynsay O'Brien, Hue Pham e Hue Tran e muitos mais nunca voltaram de seu cruzeiro. O ICV é uma organização sem fins lucrativos fundada por famílias e amigos que perderam seus entes queridos no mar. Jamie Barnett afirma que isso está acontecendo agora mais do que nunca: "sentimos que é nossa missão de dizer às pessoas para estarem cientes."


Imagem: gCaptain 
 
"Quando você leva em consideração o álcool e os tipos de coisas que fazem com que pessoas queiram pular de uma varanda para a outra e escorregar e cair ou pessoas ficando doentes e inclinando-se para fora nós conhecemos pessoas que fizeram isso", diz Jamie. Randy Jaques foi segurança em um navio por anos e agora ele é um consultor de segurança marítima. "Eu não consigo pensar em uma instância ou um caso que eu tenha feito onde não envolveu álcool", diz Jaques."Eu tenho um caso que estou investigando onde uma jovem embriagada estava sentada em sua varanda e ela foi ao mar, ficando no oceano por cerca de 12 horas. A amiga correu ao redor do navio para tentar convencer as pessoas de que ela tinha caído no mar e ninguém acreditava nela, porque eles sentiram que a amiga estava embriagada também. Então, finalmente o navio fez um 180 e encontrou-a na água flutuando", diz Jaques. Testemunho de um recente comitê de Senado dos EUA onde destacou-se o número crescente de man overboard em gráficos - citando o testemunho de especialistas - o número de pessoas que vão ao mar a partir de navios de cruzeiro é significativa. "E eu ouço as pessoas dizerem, oh, você não pode cair ao mar acidentalmente e eu estou aqui para dizer que você pode cair mas que irão para os seus parentes dizer-lhes que isso não pode acontecer", diz Jaques. A Associação Comercial Internacional de Cruzeiros refutou essas alegações declarando que "pelo contrário, os dados que estão disponíveis para o público mostram claramente que a incidência de pessoas ao mar é incomum." "E eu não estou dizendo para não viajar de navio, eu só estou dizendo para estarem cientes de que existem algumas coisas que você deve saber antes de ir", diz Jaques.

As dicas de Jaques:

 
- Não se sente sobre as grades da varanda, para obter uma imagem perfeita;

  - Seja cuidadoso sobre o quanto você e seus amigos bebem;
  - E sempre use o sistema de chamada. Há tecnologia disponível em navios de cruzeiro para alertar o capitão se uma pessoa cai no mar mas nem todos os navios estão equipados com essa tecnologia. Mas procure avisar a tripulação o mais rápido possível.

Artigo adaptado do site America Now News  

Um comentário: